Archive for “Moléstia” à parte…

7 lições para se conquistar um homem (quase) perfeito

Espetáculo. Peça é composta por várias histórias e personagensAno passado fui convidada por um amigo, apresentador  e diretor de teatro para escrever um “esquete”, uma história de no máximo 20 minutos para uma peça de teatro. A ideia era reunir 7 autores diferentes para tratarem, de forma divertida, o mesmo tema: “Mulheres solteiras procurando o homem ideal”.

No caso eu era a única amadora…os demais autores todos são tarimbados e alguns até famosos, por isso mesmo aceitei com muita honra e alegria o convite.

Nada vinha na cabeça, não queria escrever sobre mim…mas só sei escrever sobre mim! Então, voltando do Uruguai, durante o voo, abri meu notebook e freneticamente, incorporada pelo “espírito psicodigitador” e com a ajuda do Pedro Augusto – meu único neurônio – em menos de 2 horas, meu texto estava pronto.

A peça “ 7 lições para se conquistar um homem (quase) perfeito” estreou em novembro do ano passado e ficou em cartaz durante somente 3 semanas. Fui à estreia, coração a mil, ansiedade em Gzuis! A minha é a 3ª das 7 lições e, posso falar, “moléstia” à parte, a melhor!

Ah, falo mesmo, eu fui, eu vi a galera rindo e aplaudindo, uai! Um sucesso!

Agora a peça está de volta, em dois ótimos teatros e até fevereiro! Quer saber mais? Assista e conheça “Maura”m (que não sou eu! Será!?) e Pedro Augusto pessoalmente. Garanto que vai se divertir!

Beijos e obrigada mais uma vez ao diretor e todo elenco maravilhoso pela oportunidade!

Laura Barreto

7 lições para se conquistar um homem (quase) perfeito – 07/01 até 06/02 (Maçonaria) 15/02 até 23/02 (Bradesco)

A comédia “7 lições para se conquistar um homem (quase) perfeito”é uma das novidades da Campanha de Popularização do Teatro e da Dança de 2014.

Horário: sábados, às 19h. Domingos, às 18h.

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia-entrada). Ingressos na bilheteria do Teatro Bradesco e Teatro de Maçonaria, de segunda a sábado, das 12h às 20h; domingo, das 12h às 19h; e no site da Ingresso Rápido.

Classificação: 10 anos.

Bilheteria: (31) 3516-1360.

Ficha técnica e artística: 

Autores: Elaine Teles, Fê Oliveira, Fernando Gomes, Laura Barreto, Patricia Reis Alvim, Rogério Falabella e Sérgio Abritta
Direção: Fernando Gomes
Elenco: Alessandro Torino Viggili, Fernando Gomes, Patrícia Lisboa, Patrícia Reis Alvim, Priscila Spinelli e Rafael Neves.
Iluminação: Charles de Castro
Cenário: Cláudio Bahia
Fotos: Paulo Ti
Produção de moda: Direção e elenco
Seleção musical: Direção e elenco
Coordenação de palco: Marco Antônio dos Santos
Realização: Metáfora Comunicação Arte e Eventos
Duração: 80 minutos
Classificação etária: 10 anos
Duração: 80 minutos
Classificação etária: 10 anos
Capacidade: 262 lugares

Fé na prática!

“Se você deseja se tornar um otimista e entender a vida, pare de acreditar em tudo que as pessoas dizem ou escrevem , descubra você mesmo.”

Tchékhov

Muita gente me pergunta de onde vem e como conservo o bom humor e o otimismo…então  respondo: Não sei!

Para falar a verdade, acho que o humor foi uma forma que encontrei para dar conta do batido –  que não é fácil para ninguém –  mas que fique claro, só ele sozinho, ou forçado não serve de nada, aliás, muito pelo contrário, fica meio patético.

Não tenho receita, se tivesse estaria  rica e não aproveitando o meu intervalo de almoço para escrever (sem ganhar nem um tostão, diga-se de passagem), tampouco sou a pessoa mais indicada para dar qualquer conselho que seja.

Então, falo por mim, ciente de que o que vou dizer não serve para absolutamente nada! Totalmente inútil e desnecessário! rs

Pois bem, primeira dica, repita todos os palavrões que você sabe, alto e em bom som! Particularmente desconfio muito de gente que nunca fala palavrão… eles estão ali, escondidos nas palavrinhas… pode ter certeza! Prefiro gente que rasga o verbo e resolve.

Dicas à parte, se fosse para filosofar eu diria, citando Clarice Lispector: “O humor é fruto da ignorância humana”.

Clarice Clarice Clarice… a coitada nunca disse isso, na verdade foi o BOB. Grande filósofo da calça quadrada. Mas ele está certo, certíssimo.

O bom humor nasce da raiva! Prestenção procê vê, sô!

O que é melhor quando um filho da mãe rouba a sua vaga por exemplo, ter um ataque de fúria ou chamar o fiodumaégua de “maconheiro”. Claro que é chamar de maconheiro, e a mulher de gorda! TODO mundo sabe disso.

O mesmo vale para o otimismo, tem coisa melhor que acreditarque vai dar certo para, se der, tirar onda com a cara de todo mundo!? Eu acho que vale!

Falando sério agora, otimismo para mim é a forma de colocar a fé em prática…e essa meus amigos, aconteça o que acontecer, ninguém me tira! Bom humor e otimismo são atitudes que nos aproximam de Deus e tornam a vida mais fácil de ser vivida.

Acredite, tenha fé e, se der errado, a gente coloca um sorriso no rosto e tenta de outro jeito! Combinado?

Amém!

Laura Barreto


 

 

Laura, Espírito de Porco e Pedro Augusto

O Ócio do Ofício em números:

877 Textos escritos

853 Textos publicados

1.500 acessos únicos/ dia

4.624 comentário publicados

185 comentários que achei melhor não desperdiçar energia

16.670 comentários tipo “spam”

29.500 seguidores

Esses são os meus números em 2 anos e 10 meses de blog, 43 meses, quase 20 textos por mês, praticamente um por dia se considerarmos somente os dias úteis. É muita coisa! Claro que tem muita porcaria e alguns textos que até me arrependo de ter escrito, mas que também não tenho coragem de apagar…fazem parte da minha história. Erros e acertos, mais erros que acertos… infelizmente, mas a vida é assim.

Ainda tenho muito que aprender, sei que não escrevo bem, sei também que muita gente detesta, critica e debocha… mas não me importo, mesmo porque escrevo pra mim, adoro e me faz bem! Adoro ainda mais os comentários e ser reconhecida na rua! Ah gente, quem fala que não gosta está mentido, elogios e agrados fazem qualquer critica virar “café pequeno”! Já dei até autógrafo na rua, pensa bem! hahaha

Pois é, agora fui convidada para escrever um esquete ( um pequeno conto) para o teatro… Já rascunhei alguma coisa, mas nada ainda que passasse pelo crivo do Pedro Augusto, meu único neurônio e co-autor desse blog. Esse trabalha, tadinho, muito!

O bichinho fica desorientado quando eu sento no computador e escrevo como se tivesse recebendo um espírito, praticamente a “Chica Xavier” do mundo cibernético “psicodigitanto” um monte de “m” (por vezes desconexas) e publicando sem ao menos uma leitura prévia. Revisão? Esquece! Fora a mania de usar reticências… e de inventar termos e jargões. O Pedrinho lê , é esforçado e faz de tudo para eu não fazer muita besteira, mas quem manda aqui, para o seu desespero, é o incontrolável espírito de porco obsessivo psicodigitador.

Tá vendo, agora mesmo, foi ele….estávamos falando do que mesmo? Ah, era do teatro. Pois bem, aceitei o convite e claro, como tudo que faço, já empolguei, por mim quero até entrar em cena. Claro que estou com medo, só tem fera no projeto, sou a única amadora!

E se quer mesmo saber, “Moléstia” à parte, e revendo os números, percebo que não foi por acaso que cheguei até aqui, é prazeroso sim, mas dá um trabalho danado!Eu mereço!
Como dizia minha mãe (essa sim escritora de verdade): “Para quem trabalha, não falta trabalho.”

Que venham, portanto, mais desafios! Muitos mais, porque estamos (eu, o esprideporco e Pedro Augusto) só no começo, o melhor ainda está por vir!

Beijos,

Laura Barreto

Yo no creo en alma gemela, pero que las hay , las hay

7 BILHÕES de pessoas no mundo… 7 bilhões, SE-TE BI-LHÕES, é muita gente! É gente padaná! Ah, quer saber? É gente pracaray!

E cada pessoa só tem uma alma gêmea? Isso pode Arnaldo? Pode não! Mas dizem que é assim que funciona…

Sacanagem, nesse caso a gente devia vir com GPS de fábrica, com um localizador de metade da laranja; aplicativo “Iorange”( sou um gênio!)

Não acredito, Deus não ia ferrar a gente tanto assim não.
Achar um em 7 bilhões é mais difícil que ganhar na mega sena!   As chances de uma pessoa acertar os seis números, apostando uma única cartela simples, é de 1 em 50 063 860, ou seja,  0,000002%.

Muito mais fácil que acertar uma em 7 bilhões…

Taí, acabei de descobrir,  sou ateia de “alma gêmea”. Simplesmente não acredito! Pra mim, “alma prima de terceiro grau” já está de muito bom tamanho… Combinar bananas (sem dupla interpretação, por favor) com laranjas dá uma ótima vitamina! Estou mentindo? Vixe, e se na verdade eu for um abacaxi (o que é bem provável), jamais encontrarei a metade da minha laranja. E se ele estiver na China? Vixe, meu mandarim ainda é básico!

Tem que procurar, será?! Ah nem! Não consigo achar nem a ponta do durex, quanto mais um amor. E se ele estiver indo na direção contrária? Complicou, viu? Nesse caso ficarei paradinha aqui, o mundo é redondo, uma hora ele chega ou se já passou volta.

Mesmo porque, dizem por aí que  toda panela tem a sua tampa, enfim, segundo uns e outros, “alma gêmea” existe sim. Então, por vias das dúvidas, melhor ficar de olho, vai que seu amor está do seu lado! Já pensou se ele ainda for um ganhador da Mega! Santa Madre de Dio, cadê você meu filho?!

Resolvido: “Yo no creo en alma gemela, pero que las hay , las hay!”

Então, não crimose expectativas, não depositemos a nossa felicidade na “cartelinha”… preocupemo-nos um acertar um pouquinho de cada vez, aproveitemos ao máximo, porque o grande prêmio está justamente em fazer parte da loteria!

Sobre as almas gêmeas?  Bem, é melhor não duvidarmos tanto, vai que tem uma aí dando sopa. Sopa ou suco? Não é laranja? Ah, tanto faz!

O que importa é ser feliz com a sua própria alma!

Beijos,

Laura Barreto

Preciso Contar Que Vim Pra Ficar

Eu não devia estar aqui… tenho tanta coisa, mas tanta coisa para redigir para o trabalho que nem te conto. Mas não resisto…

Preciso contar como foi minha apresentação para os meninos da escola estadual que me receberam tão bem e que no final me rodearam, abraçaram e beijaram. Preciso dividir minha “corujisse” e orgulho de, nesse dia, ver minha filha Bella de 9 anos emocionada, lendo em voz alta uma história para essa galerinha. Preciso compartilhar a emoção de ouvir de uma menina linda de 7 anos: “Que dia você volta? Que dia vou te ver de novo?”

Nesse mesmo dia ainda entregamos os quase 200 livros que foram doados e que irão para escolas do Vale do Jequitinhonha e que, para minha felicidade, recebi mais dois convites, um para falar com os alunos do ensino médio e outro desafiador: levar alegria, motivação e esperança para crianças afastadas de seus pais pelo conselho tutelar.

Preciso contar que tive que cancelar o aniversário (cinema com 5 colegas) da minha filha Helena que fez 8 anos na sexta. Preciso dividir que liguei pra ela para dar essa notícia e que ouvi: “Não tem problema não mamãe, te amo 8 deitado, infinito…”

Preciso falar que nem por isso me deixei abater e reservei o cinema TODO só para ela, a sala inteira, em um dia pela manhã, para poder convidar todos os colegas. Os olhinhos dela brilharam! (o esforço dobrado de trabalho tem que ser recompensado)

Preciso falar que estou trabalhando entre 10 e 12 horas diariamente,que estou cansada sim, mas que estou feliz, como nunca antes!

Preciso falar que não sei mais me apaixonar,  estou tentando, mas que é difícil pra mim, tô “cascuda”, sabe? Mas que encontrei alguém que parece ser paciente e insistente o bastante…. (tadinho).Me fez (tem feito) bem.

Por último, preciso falar para a menininha, aquela lá da escola, que eu voltarei sim, mesmo porque, me encontrei! E que daqui eu não saio, daqui ninguém me tira.

Beijos

Laura Barreto
P.S: A musiquinha é bem mais ou menos, mas é leve e anima! TEM QUE VALER VIVER!